Rinoplastia Conservadora

19590257_s

As Rinoplastias são cirurgias extremamente delicadas, tanto na sua execução quanto nos detalhes do resultado final. As estruturas internas que dão suporte e a forma externa do nariz também são responsáveis pelas válvulas nasais. Muito menosprezadas no passado, as válvulas nasais tem uma grande importância na regulação do fluxo aéreo nasal. Infelizmente, muitas técnicas de rinoplastia acabam lesando as estruturas cartilaginosas nasais e consequentemente prejudicando as válvulas nasais. Existem várias maneiras de se reparar as válvulas nasais lesadas, mas o ideal seria não danificar estas estruturas durante a rinoplastia.

Atualmente, contamos com técnicas que preservam as estruturas cartilaginosas, preservando a função das válvulas nasais, são as chamadas rinoplastias conservadoras. Mas o grande efeito deste tipo de rinoplastia é a naturalidade dos resultados estéticos, mesmo em narizes muito grandes, além de um número muito reduzido de complicações, principalmente quando comparado com as técnicas tradicionais.

Nas rinoplastias tradicionais, para se alterar a forma ou o tamanho do nariz, destrói- se a arquitetura normal das cartilagens nasais. A cartilagem septal é dividida em três, separando-se os processos laterais do posterior e as cartilagens alares são reduzidas em sua porção superior por ressecção. Estas duas manobras acabam por lesar as válvulas nasais interna e externa respectivamente. Este tipo de abordagem pode originar problemas estéticos também, como irregularidades, deformidade em “V” invertido, teto aberto, desvios etc.

Nas rinoplastias conservadoras, por outro lado, preserva-se a integridade das cartilagens nasais, principalmente em suas porções externas. Todas as modificações são realizadas em regiões anatômicas não aparentes e longe das válvulas nasais. Desta maneira minimiza-se drasticamente as sequelas estéticas acima mencionadas com preservação total de ambas as válvulas nasais. A preservação das cartilagens nasais assegura resultados naturais tanto a curto como a longo prazos, evitando os artificialismos dos ângulos retos e duros das rinoplastias ressecativas.

Na eventualidade de uma insuficiência pré existente das válvulas nasais, a rinoplastia conservadora pode inclusive melhorar os ângulos destas válvulas, melhorando o aspecto funcional.

Hoje em dia, graças às rinoplastias conservadoras, podemos realizar grandes ou pequenas modificações no nariz com preservação dos elementos estruturais, garantindo um resultado natural e duradouro.